terça-feira, 15 de setembro de 2009

Quem Inventou a fisica

http://www.unsigned.com/_files/artists/full/frankeinstein_29454_92.jpg

A discussão assim compartimentada mascara um pouco o papel relevante desempenhado por Einstein em 1905. Na verdade, nada do que ele publicou, publicou isoladamente. O que ele fez foi atacar em bloco várias questões em aberto na Física de então e a todas respondeu em bloco. Por outro lado, se Einstein não houvesse sido físico, é óbvio que a Física haveria continuado. Os avanços da Física, de certa forma, independem dos físicos. Soluções para antigos problemas trazem sempre em seu bojo problemas novos e, a cada passo, várias pessoas dedicam-se ao mesmo tempo, em vários lugares do mundo, ao mister de resolvê-los. Se não fosse Einstein, seriam outros; se não fosse em 1905, seria mais tarde; se não fosse tudo de uma vez, seria em várias etapas. Mas, na Física não existe uma verdade absoluta acerca dos fenômenos naturais (embora Einstein, ao que parece, acreditasse existir) e nem existe um único caminho possível. Como seria a solução encontrada por outros? Seria ela igualmente abrangente e fecunda? Como seria a Física hoje? E de que maneira ter-se-ia desenvolvido a nossa civilização tecnológica? Impossível saber. Então, a Física é hoje como é e a tecnologia desenvolveu-se do modo como se desenvolveu por que houve Einstein em 1905, e isto é tudo.

O que importa é avaliar devidamente a importância da obra de Einstein para nossa cultura e nossa civilização. Talvez devamos começar com a seguinte questão: qual parte da Física mais diretamente influenciou nossas idéias e nossas vidas? Respondamos de maneira direta: foi a física quântica. É claro que, para a Física, como ciência, a relatividade é igualmente importante. Mas a relatividade nos obriga a revisar os conceitos mais fundamentais, como as noções de espaço e tempo, de matéria e energia e conduz-nos a grandes discussões cosmológicas, como a finitude do universo e a existência de buracos negros. É a física quântica que esmiúça a constituição íntima da matéria e provê ao homem os métodos e procedimentos que o tornam capaz de dominar a natureza, domínio este do qual resulta, em última análise, a tecnologia. Nossa civilização caracteriza-se muito mais pelo progresso material do que pelos avanços das idéias e das concepções filósóficas. Em termos de Física, está, certamente, sob o impacto dominante da física quântica.

Mas, se é assim, como explicar a popularidade da teoria da relatividade em detrimento da física quântica? E porque a associação biunívoca, quase exclusiva de Einstein com a primeira? Neste ponto, estou de acordo com o Professor Martins. Eis um interessante fenômeno sócio-cultural a ser investigado por historiadores da ciência, sociólogos, antropólogos, psicólogos das multidões... No que nos diz respeito, na qualidade de professores de Física, conscientizemo-nos de que estamos diante de um equívoco histórico à espera de reparação.

4 comentários:

  1. VC
    é feiooooooooooooo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sua mãe é feia tmb e eu peguei ela semana passada

      Excluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  3. Na fisica não existe uma verdade absoluta?!em tão qual o interece sobre esse assunto?!se a dúvida fica em questão, se é verdade ou se é apenas o q alquem pensa, e é assim como alguns outros assuntos q não precisa ser especificado,não estou querendo criticar.

    ResponderExcluir